7 comentários sobre “992

  1. Vou dizer o que nâo debería dizer.
    Eu nâo daría esse paso, Luis, decisivo. Chegar é acabar.

    Nâo é aconselhavel, é mesmo perigoso, chegar.

    Tanto tempo á sua espera… Que cada quem veja, dentro de si proprio, essa imagem 1000 sonhada, única e que ninguem mais verá. A maior parte de nós, tenho a certeza, botaria mâo de alguma das mais velhas e caras imagens que todos conservamos em espazos privilegiados dos nossos neurónios. Ver o que nunca foi visto, há quem pode, mas é privilegio que nâo pertence a classe de tropa da que sou parte.

    Eu faria assim: Abriría o post da imagem nº 1000 e diria simplesmente:

    1000: É a imagem que vocé leva dentro.

    (Ou algo parecido, mas bem dito, em bom portugues)

    E ira dormir.

    Como muito, poria o contador a zero e começaria de novo ás quatro rodas 'OOOO', para ir muito mais confortávelmente.

    Isto é o que eu faria, mas nâo é do que eu gostaria. Eu gostaria, eu prefiro, eu anseio, que me surpreendas, ainda que seja o final, o fim de tudo.

    E digo-o hoje, porque vou embora e ao milhor nâo volto. Em oito dias, queria dizer, toca madeira.

  2. O compromisso de um fim anunciado é terrível. Ou se acaba ou se falha o compromisso.

    Pode-se talvez pegar nos nossos sonhos e inventar algo. Mudar.

    Mas tudo isso é perigoso e não recomendável. Como sabes.

    A verdade é que não sei, o que é das coisas que mais gosto de fazer.

Deixar uma resposta